em Tratamentos

Assim como a Acupuntura, a Fitoterapia é uma das principais bases da MTC (Medicina Tradicional Chinesa), criada há mais de 5 mil anos a.C. A Fitoterapia Chinesa é uma alternativa não invasiva, muito benéfica aos animais domésticos e que pode, dependendo do caso, ser usada tanto como tratamento único quanto complementar de diversas doenças.

O conceito da MTC vai de encontro ao que propõe a Medicina Veterinária Integrativa, ou seja, valoriza o paciente e não apenas sua doença e respectivos sintomas. Cada animal é analisado como um todo levando em consideração seu estado emocional, seus hábitos, personalidade, lugar onde vive e de que forma vive.

Dessa forma, a Fitoterapia muitas vezes complementa o tratamento alopático porque vai direto as origens emocionais do problema proporcionando equilíbrio e bem-estar geral. E esse processo que une alopatia com terapias complementares é bastante interessante porque muitas vezes, sem atingir a raiz emocional da doença, ela tende a retornar passado o efeito de um tratamento tradicional.

Além disso, a administração de medicamentos fitoterápicos é muito simples e muito bem aceita até por animais nas mais delicadas situações. Os fitoterápicos são feitos com plantas e ervas medicinais que crescem sobre e sob o solo, aquáticas e materiais vegetais diversos.

Podem ser usados em forma de cápsulas, pós, extratos, sprays, xaropes e pomadas. Os de uso interno podem ser misturados à agua e aos alimentos. Mas cuidado! Embora se trate de uma terapia natural é importante a orientação de um veterinário com conhecimento nessa área, já que há riscos de efeitos colaterais e tóxicos dependendo da planta e da dose administrada.

Entre as principais indicações da Fitoterapia estão: enfermidades respiratórias como bronquite e asma, problemas dermatológicos como alergias e feridas, cistites, hepatites, gastrite, anemias, dores articulares, baixa imunidade e doença renal. O objetivo da Fitoterapia em todos os casos é restabelecer a saúde por meio do equilíbrio energético do organismo.

Na Clínica Integrativa Pet, de SP, existe essa preocupação em tratar os cães e gatos como indivíduos complexos unindo alopatia com terapias complementares como a Fitoterapia. É o caso do cãozinho Toby que se trata de doença renal com ozonioterapia associada à Fitoterapia. Conheça a história dele AQUI.

A utilização da Fitoterapia também pode ser benéfica para gatos com FIV (vírus que causa a chamada Aids Felina) e FELV (vírus causador da Leucemia Felina) já que colabora para com o fortalecimento da imunidade. Saiba mais AQUI

Mas a Fitoterapia atua com bastante sucesso também em casos em que o problema é claramente emocional (de fundo traumático ou não) gerando, por exemplo, alterações de comportamento ou hábitos inadequados e prejudiciais ao bichinho como medo excessivo, agressividade e até gravidez psicológica.

Nos tempos atuais muitos animais estão enfrentando a chamada “ansiedade de separação” porque, devido ao isolamento imposto pela pandemia, passaram bastante tempo com seus tutores em casa e agora, devido à flexibilização em diversos setores da economia, são obrigados a ficarem o dia todo sozinhos novamente.

Homeopatia, Fitoterapia e Florais são algumas das terapias complementares que podem dar excelentes resultados nesses casos. Leia mais sobre isso AQUI. O medo fora de controle, presente em muitos cães e gatos, também pode ser trabalhado com essas milenares terapias chinesas. Você encontra mais informação sobre isso AQUI.

 

Postagens Recomendadas
Mostrando 5 comentários
  • Dante
    Responder

    Muito interessante essa matéria eu não tinha ideia desse tipo de tratamento com animais achava que só era usado com humanos muito interessante mesmo

  • Rosemary
    Responder

    Os cuidados para com nossos bichinhos estão cada vez mais avançados…… bom saber!. Novas possibilidades. Mais esperança de cura!❤️

  • Karina
    Responder

    Estou cada vez mais apaixonada pela Medicina Veterinária Integrativa ❤️ Poderia dizer que é uma atuação muito humanizada, mas como se trata de animais, prefiro dizer que é uma prática que olha para o outro ser com muito respeito e amor.

  • Lívia de Freitas
    Responder

    É , estamos avançando. Buscando o equilibrio fisico e emocional. Tudo caminhando para harmonia e respeito pela vida.
    Medicina Veterinaria fazendo sua parte, buscando caminhos.
    Parabens

  • Vera lucia
    Responder

    Que assunto interessante e importante,que demais esse tratamento mais um respeito e amor para com os nossos bichinhos. Gostei muito .

Deixe uma resposta para Vera lucia Cancelar resposta

× Como posso te ajudar?